Resenha | O Menino que Desenhava Monstros

Literatura Publicado em 17/03/2017 por Glizia
Sem Comentários

Imaginem que vocês tenham passado por algo tão, mas tão perigoso quando eram crianças, que isso fez com que você criasse esse pavor de viver no mundo exterior. E então imagine que você, depois de passar por tudo isso, consiga transformar seus desenhos em realidade.

Livro no Skoob  ●ω● ★ ★ ★ ★ ✩

Quando O Menino que Desenhava Monstros foi publicado ano passado eu criei um hype para mim de que esse livro seria genial. Mas eu não li nem a sinopse e nem tinha visto alguma review em qualquer lugar. O título era interessante e a edição da Dark Side me fizeram ter muita vontade de pelo menos ter esse livro para enfeitar a estante.

Acompanhamos a vida de J.P ( Jack Peter), um menino recluso que passa a grande parte do seu tempo em casa. Ele não consegue se abrir ou se fazer entender em quase oitenta por cento do tempo, e depois de um trauma que teve, ele começou a se fechar ainda mais. Ele só consegue ficar perto de um seleto grupo de pessoas, que são seus pais, um casal amigo de seus pais e que tem um garoto de mesma idade que J.P.

O que mais me afligiu foram as discussões de sua mãe e de seu pai, fazendo com que o menino desacreditasse que eles gostavam dele. Dentre tudo isso, J.P. gostava de passar um tempo com um amigo, Nick, o único que continuou visitando-o após o trauma que sofreu.

Algumas coisas ficaram um pouco jogadas, como toda a senhora japonesa, que pareceu um pouco forçado pra mim. Tanta forma legal de trabalhar o tema, mas em alguma hora eu tinha a impressão que ia sair de algo ocidental e viraria algo oriental que eu via em filmes como em Atormentados (Ghost of Mae Nak).

Mas não posso negar que Donohue ambientou direitinho esse livro. Eu senti alguns tremores não só de medo como de frio também. E não tinha vontade de parar de ler o livro. Eu queria muito saber qual era o desfecho dessa história e qual seria o lore que o autor queria criar.

Por fim, o desfecho foi satisfatório. Não foi lá uma revelação, mas muito melhor que o final do filme de Silent Hill, por exemplo. Acho que, quem gosta desse estilo de histórias de suspense e terror já tinha algumas dúvidas sobre a forma que iria terminar, porém a forma como lemos essa revelação é fantástica.

Postagens relacionadas:

Resident Evil: The Umbrella Conspiracy chega finalmente ao Brasil!
Resenha: A Hospedeira- Stephenie Meyer
Agora você pode visitar o Beco Diagonal no Google Street View
Por trás do Choconatos #1
A "Survivor" Clarice Falcão e seu cover

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Facebook