Resenha | A Agência de Investigações Holísticas Dirk Gently

Literatura Publicado em 14/03/2017 por Glizia
Sem Comentários

Todo mundo sabe quem foi Douglas Adams. Um autor ilustre que trabalhava a crítica à nossa sociedade junto com suas piadas e suas crenças sobre como a nossa tecnologia viria a ser um dia. Adams tinha uma mente à frente ao seu tempo e é o que mais conseguimos perceber com suas obras.

Conheci A Agência de Investigações Holísticas Dirk Gently pelo seriado da BBC America, confesso.

Depois de ter me viciado nos oito episódios da série, comprei os dois primeiros livros e li o primeiro em uma velocidade um pouco abaixo do que eu esperava, dado que eu lia os Guia Do Mochileiro das Galáxias em um dia, dois no máximo.

Livro no Skoob  ●ω● ★ ★ ★ ✩ ✩

Nós acompanhamos uma parte da vida de Richard MacDuff, que é um engenheiro da computação na época que o Macintosh era o computador mais moderno que existia. Onde o Pacote Office era algo tão longínquo de acontecer, que esse era o pensamento que Adams insere na história: Imagina que louco fazer um programa que eu faça as minhas tabelas no computador e ele calcule pra mim?

Então MacDuff decide sair com sua namorada, e deixa um recado de voz um tanto quanto estranho, já que seu chefe está em seu pé para programar o que hoje conhecemos como Exel. E logo após desligar a ligação, Richard resolve invadir o apartamento da moça e deletar a mensagem.

Porém, o que ninguém esperava era que seu chefe morresse de uma forma muito misteriosa, e que a mensagem registrada na secretária eletrônica traria a suspeita de que Richard quem planejou a morte do chefe, em mais uma história maluca de Agatha Christie.

Apesar do livro ter como título “Dirk Gently”, ou melhor, Svlad Cjelli, nós acompanhamos Richard em uma procura de provas de que ele não matou o seu chefe, enquanto esse detetive intuitivo maluco acredita que o rapaz está sendo assombrado por um fantasma.

Não acho que Adams tenha perdido a mão nessa série, mas por a gente não entender nada do que tá acontecendo em 90% do texto, parece que a história é muito parada e não anda da forma como deveria andar. Mas não é o que acontece. Nesses últimos 10% do livro percebi que aconteceu muita coisa do que eu li sim, mas como estava sem entender o que estava acontecendo, não percebi toda a confusão que tinha se tornado aquela história.

Senti que fora uma história um pouco cansativa, dada a loucura que eu tinha que acompanhar para conseguir entender o que diabos estava acontecendo. Gostei muito mais do que esperava, já que a história dos livros é completamente diferente da história do seriado.

Também já sei que o seriado se baseia nos livros, mas não acompanhará a história com os personagens de Adams que não são Dirk Gently.  Isso me deixa muito mais animada para ler o segundo livro o mais rápido possível.

Postagens relacionadas:

E-books : será o novo sucesso no mercado?
Nova parceria com o site New Geek
Mais um filme para 2014! - A Menina que Roubava Livros
A Estrada da Noite, Joe Hill
Resenha | O Sangue do Olimpo, Rick Riordan

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Facebook