Fangirl, Rainbow Rowell

Literatura Publicado em 02/01/2015 por Glizia
Sem Comentários

Como primeira resenha de 2015 eu venho aqui contar para vocês como gostei de ter lido Fangirl no final do ano passado, e como eu não consegui dormir enquanto não terminava o livro, o que mexeu com meu relógio biológico. Chega de falar de mim e vamos falar sobre Cath.

Cath está indo para a faculdade e não quer deixar de lado sua paixão pela sequência de livros Simon Snow, e sua fixação é tão grande  que ela escreve uma das melhores, e mais conhecidas, fanfics sobre a série. Já a sua irmã, Wren, deixou a vida de fangirl de lado e quer criar memórias da faculdade que não sejam ter ficado o dia todo dentro do quarto vivendo por personagens fictícios.

É muito fácil gostar de Cath, se tornar próximo dela e entendê-la. Não escrevo uma fanfic munldialmente conhecida mas entendo suas vontades e motivos para agir da forma como age no livro, apesar de perceber que essas irmãs são ” o melhor dos dois mundos” : escrever e ler fanfics que são tão bem construídas que deveriam virar livros ( e existem vários), e também sair com os amigos e se divertir. Meu único problema com Wren é que conheço muitas pessoas como ela que fizeram a mesma coisa que ela fez durante o livro e isso me fez não gostar muito dela.

Cath possui uma aula incrível ( e que eu queria te-la no meu curso) sobre escrita, e faz amizade com Nick, outro aspirante à escritor, e juntos eles começam a produzir histórias juntos, todas as quintas à noite.

Durante o livro várias coisas acontecem *spoilers* mas continuamos sentindo essa grande tensão por parte das irmãs, por não aceitarem que pessoas mudam ( ou não). Principalmente Wren que quer que a irmã vire uma pessoa social e pense em sair, namorar, ficar bêbada, enquanto Cath não aceita que a irmã não quer mais ter que respirar por Simon Snow.

A escrita de Rowell me agradou mais nesse livre, tudo é leve e simples, sem que precisássemos parar um pouco para absorver o que está acontecendo no livro, que as vezes é caótico. E, particularmente, comprei as dores da Cath, o que me fez não conseguir parar de ler de tanta curiosidade.

A história de Cath pode ser mais comum do que imaginam. Quantas pessoas passam sua adolescência escrevendo fanfics lindas e maravilhosas e vão para a faculdade já pensando em continuar seguindo a linha de continuar escrevendo e aprendendo como melhorar sua escrita.

A única coisa que não me agradou foi essa rivalidades de pensamentos entre as irmãs. Acho que era necessário apenas mostrar a genialidade das duas, mas não era preciso fazer tudo aquilo para provocar e criar várias situações.

Por que eu recomendo: apesar de previsível, eu gostei pra caramba do final, mas não se anime muito, o livro é um pouco clichê. Vale muito a pena ler e eu recomendo para todos aqueles que estão dentro desse universo de fandons.

Postagens relacionadas:

Palestra sobre Cinema e Literatura na Academia Paulista de Letras
Top de Domingo!- Próximos livros que quero ler!
Noah Foge de Casa - John Boyne
Novo livro de Doctor Who para Fevereiro de 2015: A Mortalha da Lamentação
O Filho de Netuno, Rick Riordan

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Facebook